segunda-feira, 9 de julho de 2018

Copa do Mundo 2018 – Semifinal

Rafael Passos


Terça-feira, 10/7/2018
SF1
Arena Zenit (Estádio Krestovsky), São Petesburgo – 15h
França 1 x 0 Bélgica
Samuel Umtiti 7' 2T

Dembélé (19) e Mbappé (10) durante França x Bélgica (Foto: Lars Baron - FIFA/FIFA via Getty Images)

De Bruyne carrega bola com marcação de Kanté em França x Bélgica (Foto: Shaun Botterill/Getty Images)
Samuel Umtiti marcou o gol da vitória da França (Foto: (Foto: REUTERS/Lee Smith)

Com gol do zagueiro do Barça, França vence a Bélgica e volta à final da Copa após 12 anos

A França é a primeira finalista da Copa do Mundo da Rússia. Nesta terça-feira (10), os Bleus venceram a Bélgica por 1 a 0 na Arena Zenit (Estádio Krestovsky), em São Petersburgo, e se garantiram na final do Mundial 2018. A vitória devolve a França à final da Copa depois de 12 anos; é a terceira vez que a seleção chega na decisão nas últimas seis edições, com um título, em 1998 e um vice-campeonato, em 2006. a França chegou ao gol do triunfo através do zagueiro do Barcelona, Samuel Umtiti, aos seis minutos do segundo tempo, aproveitando a cobrança de escanteio de Griezmann. O jogador do Atlético de Madrid bateu na primeira trave, Umtiti antecipou Fellaini e cabeceou para o gol. A bola ainda desviou no volante belga antes de entrar.

No dia 7 de julho de 1998, o lateral e zagueiro Lilian Thuram, nascido no departamento ultramarino francês de Guadalupe, no Caribe, anotou dois gols contra a Croácia e colocou a França na final da Copa do Mundo. Vinte anos depois, o defensor Samuel Umtiti, oriundo de Iaundé, capital de Camarões, com uma cabeçada fulminante, voltou a colocar os Bleus na decisão do Mundial.

Agora, a seleção de Didier Deschamps, que busca ser apenas o terceiro homem a ser campeão mundial como jogador e treinador - feito que só o brasileiro Zagallo e o alemão Franz Beckenbauer conseguiram - aguarda o duelo entre Inglaterra e Croácia nesta quarta-feira, às 15h, para conhecer a sua adversária.

A final está marcada para o domingo (15), às 12h (de Brasília), no Olímpico Luzhniki, em Moscou. Já a decisão do terceiro lugar será no sábado, às 11h, na Arena Zenit (Estádio Krestovsky).

França 1 x 0 Bélgica
Ficha Técnica
Local: Arena Zenit (Estádio Krestovsky), em São Petesburgo
Arbitragem: Andrés Cunha (Uruguai), auxiliando por Nicolás  Taran (Uruguai) e Mauricio Espinosa (Uruguai).
VAR: Massimiliano Irrati (ITA), Roberto Diaz (ESP), Mauro Vigliano (ARG) e Paolo Valeri (ITA)
Gol: Samuel Umtiti 6' 2T
Cartões amarelos: N'Golo Kanté, Kylian Mbappé (F); Eden Hazard, Tony Alderweireld, Jan Vertonghen (B)
Público: 64.286 espectadores

França: Hugo Lloris; Benjamin Pavard, Samuel Umtiti, Raphaël Varane e Lucas Hernández; N'Golo Kanté, Paul Pogba; Blaise Matuidi (Tolisso), Antoine Griezmann, Kylian Mbappé; Olivier Giroud (N'Zonzi). Técnico: Didier Deschamps.

Bélgica: Thibaut Courtois; Jan Vertonghen, Vincent Kompany, Toby Alderweireld; Axel Witsel, Marouane Fellaini (Yannick Carrasco), Kevin De Bruyne, Moussa Dembélé (Dries Mertens), Nacer Chadli (Michy Batshuayi); Eden Hazard, Romelu Lukaku​. Técnico: Roberto Martínez.

Quarta-feira, 11/7/2018
SF2
Olímpico Luzhniki, em Moscou – 15h
Inglaterra 1 x 2 Croácia
Ivan Perišić 22' 2T (C)
Mario Mandžukić 3' 2T P (C)
Kieran Trippier 5' 1T (I)


Trippier e Harry Kane comemoram da Inglaterra (Foto: Maxim Shemetov/Reuters

Ivan Perišić empata o jogo para a Croácia (Foto: REUTERS/Kai Pfaffenbach)

Mandžukić e Perišić, os autores dos gols croatas contra a Inglaterra (Foto: Dan Mullan/GETTY IMAGES)

De virada e na prorrogação, Croácia vence Inglaterra e vai à sua primeira final de Copa do Mundo


A Croácia irá disputar a sua primeira final de Copa do Mundo. Nesta quarta-feira (11), a equipe da região dos Bálcãs venceu a Inglaterra por 2 a 1, de virada na prorrogação, no Estádio Olímpico Luzhniki, em Moscou, e se classificou pela primeira vez grande à decisão.

Logo aos cinco minutos do primeiro tempo, Kieran Trippier abriu o placar para o English Team com um golaço de falta, enquanto Ivan Perišić empatou para os croatas aos 22 da segunda etapa, em um lance muito reclamado pela zaga ingles. O empate levou as equipes a mais uma prorrogação. A terceira da Croácia e a segunda da Inglaterra. No tempo-extra, o atacante da Juventus, Mario Mandžukić se transformou em herói nacional Aos 3 minutos do segundo tempo, Perišić brigou pela bola de cabeça e serviu a Mandžukić, que apareceu por trás dos zagueiros para bater cruzado e anotar o gol da classificação croata à final da Copa do Mundo.

No jogo que vale a taça, a Croácia encara França, que eliminou a Bélgica na última terça-feira com uma vitória por 1 a 0, em São Petersburgo. A decisão será no domingo (15), às 12h (de Brasília), novamente no Estádio Olímpico Luzhniki, na capital russa. O duelo terá sabor de revanche, já que os bleus venceram os croatas nas semifinais em 1998 98.

Ingleses e belgas, por sua vez, disputam o 3º lugar no sábado, às 11h, na Arena Zenit (Estádio Krestovsky), em São Petesburgo.

Croácia 2 x 1 Inglaterra
Ficha Técnica
Local: Olímpico Luzhniki, em Moscou
Arbitragem: Cüneyt Çakır (Turquia), auxiliado por Bahattin Duran (Turquia) e Tarik Ongun (Turquia).
VAR: Danny Makkelie (HOL), Carlos Astroza (CHI), Bastian Dankert (ALE) e Felix Zwayer (ALE).
Gols: Ivan Perišić 22' 2T, Mario Mandžukić 3' 2T P (C); Kieran Trippier 5' 1T (I)
Cartões amarelos: Mario Mandžukić, Ante Rebić (C); Kyle Walker (I)
Público: 78.011 espectadores

Croácia: Danijel Subašić; Sime Vrsaljko, Dejan Lovren, Domagoj Vida e Ivan Strinić (Pivarić); Ivan Rakitić, Marcelo Brozović; Ante Rebić (Kramarić), Luka Modrić (Badelj), Ivan Perišić; Mario Mandžukić (Ćorluka). Técnico: Zlatko Dalić.

Inglaterra: Jordan Pickford; Kyle Walker (Jamie Vardy), John Stones, Harry Maguire; Kieran Trippier, Dele, Jordan Henderson (Eric Dier), Jesse Lingard, Ashley Young (Danny Rose); Raheem Sterling (Marcus Rashford), Harry Kane. Técnico: Gareth Southgate.

Artilheiros
6 gols
Harry Kane (Inglaterra)

4 gols
Romelu Lukaku (Bélgica)
Cristiano Ronaldo (Portugal)
Denis Cheryshev (Rússia)

3 gols
Yerry Mina (Colômbia)
Diego Costa (Espanha)
Antoine Griezmann, Kylian Mbappé (França)
Artiom Dzyuba (Rússia)
Edinson Cavani (Uruguai)

2 gols
Sergio Agüero (Argentina)
Mile Jedinak (Austrália)
Eden Hazard (Bélgica)
Philippe Coutinho (Beasil)
Neymar (Brasil)
Son Heung-min (Coreia do Sul)
Luka Modrić (Croácia)
Ivan Perišić (Croácia)
Mario Mandžukić (Croácia)
Mohammed Salah (Egito)
John Stones (Inglaterra)
Takashi Inui (Japão)
Ahmed Musa (Nigéria)
Andreas Granqvist (Suécia)
Wahbi Khazri (Tunísia)
Luis Suárez (Uruguai)

1 gol
Marco Reus (Alemanha)
Toni Kroos (Alemanha)
Salman Al Faraj (Arábia Saudita)
Salem Al Dawsari (Arábia Saudita)
Lionel Messi (Argentina)
Marcos Rojo (Argentina)
Ángel di María (Argentina)
Gabriel Mercado (Argentina)
Dries Mertens (Bélgica)
Michy Batshuayi (Bélgica)
Adnan Januzaj (Bélgica)
Jan Vertonghen (Bélgica)
Marouane Fellaini (Bélgica)
Nacer Chadli (Bélgica)
Kevin de Bruyne (Bélgica)
Paulinho  (Brasil)
Thiago Silva  (Brasil)
Roberto Firmino (Brasil)
Renato Augusto (Brasil)
Juan Quintero (Colômbia)
Falcao García (Colômbia)
Juan Cuadrado (Colômbia)
Kim Young-gwon (Coreia do Sul)
Kendall Watson (Costa Rica)
Ante Rebić (Croácia)
Ivan Rakitić (Croácia)
Milan Badelj (Croácia)
Andrej Kramarić (Croácia)
Domagoj Vida (Croácia)
Yussuf Poulsen (Dinamarca)
Christian Eriksen (Dinamarca)
Mathias Jørgensen (Dinamarca)
Nacho (Espanha)
Isco  (Espanha)
Iago Aspas (Espanha)
Benjamin Pavard (França)
Raphaël Varane (França)
Samuel Umtiti (França)
Jesse Lingard (Inglaterra)
Harry Maguire (Inglaterra)
Dele Alli (Inglaterra)
Kieran Trippier (Inglaterra)
Karim Ansarifard (Irã)
Alfreð Finnbogason (Islândia)
Gylfi Sigurðsson (Islândia)
Shinji Kagawa (Japão)
Yuya Osako (Japão)
Keisuke Honda (Japão)
Henki Haraguchi (Japão)
Khalid Boutaib (Marrocos)
Youssef En-Nesyri (Marrocos)
Hirving Lozano (México)
Carlos Vela (México)
Chicharito Hernández (México)
Victor Moses (Nigéria)
Felipe Baloy (Panamá)
André Carrillo (Peru)
Paolo Guerrero (Peru)
Grzegorz Krychowiak (Polônia)
Jan Bednarek (Polônia)
Ricardo Quaresma (Portugal)
Pepe (Portugal)
Yury Gazinsky (Rússia)
Aleksandr Golovin (Rússia)
Mario Fernandes (Rússia)
M'Baye Niang (Senegal)
Sadio Mané (Senegal)
Moussa Wagué (Senegal)
Aleksandar Kolarov (Sérvia)
Aleksandar Mitrović (Sérvia)
Ola Toivonen (Suécia)
Ludwig Augustinsson (Suécia)
Emil Forsberg (Suécia)
Steven Zuber (Suíça)
Granit Xhaka (Suíça)
Xherdan Shaqiri (Suíça)
Blerim Džemaili (Suíça)
Josip Drmić (Suíça)
Ferjani Sassi (Tunísia)
Dylan Bronn (Tunísia)
Wahbi Khazri (Tunísia)
Fakhreddine Ben Youssef (Tunísia)
José María Giménez (Uruguai)

Gols contra
1 gol
Aziz Bouhaddouz (Marrocos, a favor do Irã)
Aziz Behich (Austrália, a favor da França),
Oghenekaro Etebo (Nigéria a favor da Croácia)
Thiago Cionek (Polônia, a favor de Senegal)
Ahmed Fathi (Egito, a favor da Rússia)
Denis Cheryshev (Rússia, a favor do Uruguai)
Yann Sommer (Suíça, a favor da Costa Rica)
Yassine Meriah (Tunisia, a favor do Panamá)
Sergey Ignashevich (Rússia a favor da Espanha)
Fernandinho (Brasil, a favor da Bélgica).